Faça o Login ou Cadastre-se

"O equilíbrio das finanças da serventia: avaliação Preventiva" - por Talita Caldas

Publicado em: 09/08/2017
A gestão administrativa da serventia depende do foco do titular. Nesse particular, a qualidade das finanças está amarrada a inúmeras variáveis que interferem no desempenho interno da unidade. Hoje vamos falar de: Avaliação Preventiva.

Gerenciar de forma eficaz demanda tempo, planejamento, controle e assessoria contínua na parte administrativa. 

Infelizmente, na maioria dos casos, a questão prática de avaliação financeira preventiva é realmente levada em consideração apenas quando a) o titular acaba de assumir um novo cartório, ou b) a conta está desequilibrada (leia-se: no vermelho!).

A avaliação preventiva das finanças da serventia é fundamental para qualquer tipo de provisionamento de valores e, se for caso, enxugamento dos custos, desde que baseados em informações concretas, portanto, não emocionais e nem subjetivas. Analisar receita sem olhar despesa; ou analisar faturamento sem verificar necessidades de investimento na infraestrutura; ou confundir custo com despesa; ou ainda sair aleatoriamente aumentando salários e/ou gratificações, são equívocos que podem representar uma conta realmente cara a se pagar no futuro.

A boa prática aqui é fazer a análise do fluxo de caixa, elaborar o orçamento anual, realizar revisões periódicas e controlar os números de perto ajuda muito.

Cada contexto precisa de uma análise detida, de um olhar mais específico no tipo de gerenciamento exercido para que o planejamento e as soluções mais adequadas ajudem a melhorar ainda mais a serventia.

Referência: CALDAS, Talita / SCIASCIA, Daniela. Como Melhorar as Finanças do seu Cartório? Aprenda Passo a Passo. 2017. 29 p. Ebook  no website www.tac7.com.br.

Fonte: CNB/SP
Tags relacionadas: Artigo, Talita Caldas