Rua Bela Cintra, 746 - cj 111/112 - ConsolaçãoSão Paulo - SP
Seg - Sex : 09:00 - 18:00

Conheça o CNB/SP

Fundado em 9 de janeiro de 1951, o Colégio Notarial do Brasil – Seção São Paulo (CNB/SP) é a mais antiga entidade de classe representativa da atividade notarial no Brasil e teve sua primeira Diretoria composta por Francisco Teixeira da Silva Junior, Antônio Augusto Firmo da Silva, Menotti Del Picchia, Antônio Tupinambá Vampré e Octavio Uchôa da Veiga.

Hoje, o CNB/SP reúne mais de 730 Tabeliães de Notas associados.

Missão

Integrar os notários entre si, com a sociedade, com o Poder Público e com as entidades privadas, desenvolvendo atividades voltadas para o apoio, o aperfeiçoamento e a valorização dos serviços da instituição notarial, que atribui segurança jurídica às relações sociais e econômicas.

Visão

Ser uma associação que agregue todos os tabeliães paulistas, promova a autorregulação da classe e seja referência no apoio aos notários, fortalecendo a cidadania, a atividade econômica e a democracia.

Valores

Apoio aos notários, qualidade no atendimento, responsabilidade, qualificação técnica, ética, legalidade e eficiência.

Ex-presidentes

Francisco Teixeira da Silva Júnior

● Início das discussões coletivas exclusivamente sobre temas importantes para a atividade notarial
● Inclusão do Brasil na União Internacional do Notariado Latino
● Realização do IV Congresso Internacional do Notariado Latino no Brasil
● Aproximação com o notariado internacional por meio da participação de eventos como o V Congresso Internacional do Notariado Latino, realizado em Roma, em 1958, e a VIII Jornada Notarial Argentina, que ocorreu em Buenos Aires, em 1959

1951

Antônio Augusto Firmo da Silva

● Implementação de uma contribuição mensal dos tabeliães associados para fortalecer o Colégio Notarial do Brasil – Seção São Paulo
● Compra de uma sede permanente para reuniões e cursos voltados à atividade notarial
● Estruturação da entidade, com a contratação do primeiro funcionário (uma secretária), a instalação de telefone e a criação de uma biblioteca
● “Embrião” para a criação de uma central de testamentos
● Participação dos notários na construção do anteprojeto do Código Civil, relatado pelo então senador Nelson Carneiro
● Participação nas discussões em torno do regimento de custas e da tabela de emolumentos
● Atuação forte no debate sobre o regimento de custas e a tabela de emolumentos
● Defesa da Lei Orgânica do Notariado

1960

Sérgio Salles

● Alteração do Estatuto do Colégio Notarial do Brasil – Seção São Paulo
● Criação de informativos e circulares para ampliar a comunicação com os tabeliães
● Campanha para adesão dos notários do interior ao Colégio Notarial do Brasil – Seção São Paulo
● Novas regras para o ingresso na atividade notarial por meio de concurso público e a definição legal da atividade por delegação do Estado a partir da Constituição de 1988
● Criação de um departamento jurídico e de legislação no CNB/SP
● Formulação da Lei Orgânica do Notariado

1986

Túllio Formícola

● Criação do Jornal do Notário
● Articulação em Brasília sobre a Lei dos Cartórios
● Estímulo à profissionalização, com a implantação do curso de grafotécnica

1990

Sérgio Salles

● Aprovação da Lei n° 8.935, chamada de Lei dos Cartórios
● Atualização das Normas de Serviço da Corregedoria Geral da Justiça do Estado de São Paulo

1992

Paulo Tupinambá Vampré

● Início das evoluções tecnológicas referentes à atividade notarial
● Central de Testamentos ampliada para todo o estado de São Paulo
● Início da discussão sobre a implantação do selo de autenticidade
● I Encontro de Notários do Estado de São Paulo (realizado em Campos do Jordão)

1994

Jorge Augusto Aldair Botelho

● Aquisição do conjunto 112 do edifício Lander para expandir a sede do CNB/SP
● implantação dos selos (Moore) após reuniões com a Corregedoria
● Adoção do modelo do livro de escritura de folhas soltas
● Elevação do CNB/SP junto ao Poder Judiciário
● Implantação de serviço de informação via fax
● Contratação de um jornalista para melhorar a comunicação do Colégio com os associados
● Realização de cursos e simpósios com o intuito de profissionalizar a atividade

1996

Paulo Tupinambá Vampré

● Implantação de novos selos de autenticação e firmas
● Reforma do auditório do CNB/SP
● Ampliação de cursos e congressos com o objetivo de intensificar o intercâmbio de conhecimento entre os notários

1998

Túllio Formícola

● Criação das delegacias regionais para aproximar os notários do interior do CNB/SP
● Criação da Central de Escrituras e Procurações (CEP)
● Regularização na publicação do Jornal do Notário
● Reformulação do site do CNB/SP, com disponibilização de novos serviços
● Implementação de uma assessoria de imprensa
● Discussões e sugestões para o projeto de lei que permite a realização de divórcio, separação e inventário consensual nos tabelionatos de notas
● Lei n° 10.506/02 estabelece a desnecessidade de provas para concurso de remoção, bastando apenas o concurso de títulos
● Debates sobre a digitalização de acervos

2000

Tupinambá Vampré

● RCT-O (Registro Central de Testamentos Online) é aprovado pela Corregedoria Geral da Justiça em caráter definitivo
● Início da vigência da Lei n° 11.441, que permite inventário e divórcio em cartórios
● Contrato com empresa para a criação da central de certificação digital própria do CNB/SP
● Instalação da CESDI (Central de Escrituras, Separações, Divórcios e Inventários)

2006

Ubiratan Pereira Guimarães

● Descentralização das atividades da instituição
● Implantação do Programa de Certificação Digital
● Provimento n°11/2010 do TJ/SP, que autoriza cartórios a emitirem certificados digitais
● Reformulação do site do CNB/SP e do Jornal do Notário
● Criação de novas delegacias regionais no Interior
● Locação de um conjunto no 9º andar e reforma do 11º do edifício-sede do CNB/SP para prestar melhor atendimento ao público
● Reestruturação do plano de cargos e salários dos funcionários do CNB/SP
● Discussão para implantação da Censec
● Edição trimestral da Revista de Direito Notarial
● Lançamento do clube de vantagens aos associados
● Projeto-piloto da Escola de Escreventes

2008

Mateus Brandão Machado

● Provimento n° 18/2012 do Conselho Nacional da Justiça (CNJ) institui a Censec
● Resolução 175 do CNJ obriga cartórios a converterem união estável homoafetiva em casamento
● Aprovação da lei que autoriza mediação e conciliação nos cartórios
● Provimento CG n° 31/2013 autoriza a extração de cartas de sentença dos processos judiciais pelos cartórios de notas
● Autorização de materialização e desmaterialização de documentos nos cartórios
● Expedição dos primeiros traslados eletrônicos de escritura pública
● Disponibilização de um sistema de backup para digitalização dos acervos das serventias, tornada obrigatória pela CGJ/SP
● Criação de um sistema, o Gerenciador Eletrônico de Documentos (GED), para manusear os acervos digitais das serventias

2012

Carlos Fernando Brasil Chaves

● Escola de Escreventes online
● Melhorias na Censec
● Projeto piloto e implantação da Cenad
● Aquisição de um conjunto no 7º andar do Edifício Lander e reforma do 11º andar
● Reformulação gráfica do Jornal do Notário e atuação ampliada nas redes digitais com a criação da página do Colégio no Instagram
● Lançamento do novo site do CNB/SP
● Transmissão online de reuniões
● TV Cartório
● Lançamento de pós-graduação pelo CNB/SP em parceria com a Universidade Presbiteriana Mackenzie
● Instalação de nova biblioteca no 10º andar do edifício-sede do CNB/SP
● Efetivação de mediação e conciliação nos cartórios
● Usucapião extrajudicial
● Aplicação do programa de qualidade 5S
● Lançamento da série 10 Motivos
● Lançamento da Revista de Direito Notarial n° 6
● Assinatura de escrituras públicas em até 30 dias (Provimento CG n° 08/2015)
● Trâmite unificado de certidões
● Expansão dos Encontros Regionais

2014

Andrey Guimarães Duarte

2016

Texto aprovado pela AGE de28/11/2003.
Este estatuto está registrado sobo nº 297717 no 1º Oficio de Registro de Titutos e Documentos da Comarca da Capital do Estado de São Paulo.