Comitê de Risco e Segurança Cibernéticos da Associação Brasileira das Empresas de Software (Abes), identificou que usuários de diversas empresas brasileiras tiveram suas senhas comprometidas em um grande vazamento que ocorreu na dark web no dia 12/12, quando uma empresa de segurança localizou um arquivo com aproximadamente 1,4 bilhão de logins e senhas roubados.

“Esse arquivo contém, basicamente, credenciais – par com endereço de e-mail e senha – utilizadas por usuários de serviços online, como o LinkedIn, Netflix, Last.FM, MySpace, Minecraft e outros. Entretanto, o grande problema deste caso está no fato de que boa parte das pessoas usa a mesma senha em outros serviços”, explica Roberto Gallo, PhD, coordenador do comitê e CEO da Kryptus Segurança da Informação. Os criminosos também sabem disso e usam este tipo de informação para realizar ataques.

Por isso, se o associado da Abes quiser saber se os colaboradores da sua empresa foram afetados, a Kryptus se disponibilizou a fazer uma busca gratuita nesse material. Basta enviar um e-mail para [email protected]

“É importante identificar se existem usuários afetados em sua organização e solicitar que eles mudem suas senhas em todos os serviços críticos que utilizam, como internet banking”, completa Roberto.

Veja outra matéria sobre este vazamento aqui e o alerta realizado pelo presidente da Abes, Francisco Camargo, no artigo “O mundo virtual é tão perigoso quanto o real – os brasileiros precisam se conscientizar sobre segurança digital”.