O Colégio Notarial do Brasil – Seção São Paulo (CNB/SP) informa que em 2018 a Revista de Direito Notarial (RDN) completa 10 anos sendo reconhecida como um dos mais conceituados periódicos acadêmicos do País em matéria de notas, registros públicos e a regulação jurídica das serventias extrajudiciais.

Para comemorar uma década de sucesso, será lançada a sua 7ª edição (RDN7) no XXI Congresso Paulista de Direito Notarial, que ocorrerá nos dias 23 e 24 de março no Casa Grande Hotel Resort & Spa – Guarujá (SP).
 
Novos horizontes
A coordenação da RDN está promovendo transformações profundas em sua política editorial, alinhadas com o processo de maturação da produção intelectual observada nos últimos anos nesta área de especialidade e, também, com a ampliação da interface dos estudos extrajudiciais com outras disciplinas do saber jurídico, tais como o direito administrativo, o direito urbanístico/imobiliário e o direito tributário, no campo do direito público, e o direito civil, no âmbito da tradição privatística.

A meta, nesse sentido, é inserir a revista nos mais elevados estratos do QUALIS da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).

Para tanto, incorporou novos membros ao seu prestigioso Conselho Editorial. São pesquisadores renomados e de consagrada produção intelectual, que garantirão ao periódico a capilaridade necessária para que o conhecimento seja difundido em todo o País.

A revista ainda contará com novas linhas de pesquisa, que contarão com três eixos temáticos: princípios da atividade notarial, regulação da atividade notarial e direito notarial contemporâneo. Todas são amplas o suficiente para manter o espírito generoso e democrático da publicação e servirão para ordenar as novas submissões e organizar a produção da área. 

Em breve, o conteúdo será disponibilizado em formato eletrônico, junto ao Serviço de Editoração Eletrônica de Revistas (SEER) do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT), vinculado ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Estas são outras novidades dignas de registro, o que implica em mais rigor na seleção de trabalhos, abertura às novas tecnologias de informação e comunicação (TICs) e ampliação do acesso.

O movimento simboliza o ciclo virtuoso dos estudos notariais, responsáveis por subsidiar a ampliação da atuação das serventias extrajudiciais como grandes parceiros do sistema de Justiça, celeiros de inovação e protagonistas de transformações sociais sensíveis. Anuncia, ainda, um futuro alvissareiro, ao pavimentar a estrada não só para a ampliação da oferta de cursos de pós-graduação lato sensu como também para subsidiar a criação de linhas de pesquisa em programas de pós-graduação (PPGs) na área, voltadas à formação de mestres e doutores.

O CNB/SP tem a ciência de que muitos dos titulares são mestrandos/mestres ou mesmo doutorandos/doutores. Sendo assim, desde já, realiza o convite para que escrevam artigos para a revista que, em verdade, pertence, antes de tudo, aos tabeliães e registradores.

A revista trabalha com recebimento de resenhas e artigos acadêmicos inéditos em fluxo contínuo, por meio do endereço eletrônico [email protected]

Aproveitamos o ensejo para renovar os protestos da mais elevada estima e consideração.