Brasília/DF – A Abertura do Simpósio Mundial do Notariado, evento que reuniu representantes de mais de 91 países do Notariado do tipo Latino, marcou o lançamento da Comenda Pero da Costa, a mais alta distinção honorífica do Colégio Notarial do Brasil – Conselho Federal.

 

Entregue pela presidente da entidade, Giselle Oliveira de Barros, a homenagem teve sua estreia realizada na noite da última quarta-feira (08/11), confiada ao ministro do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux, após sua palestra magna no evento internacional.

 

Ao longo do Simpósio Mundial do Notariado e do XXV Congresso Notarial, o ministro Gilmar Mendes também foi agraciado com a Comenda.Para a presidente, a comenda é a forma que o CNB/CF encontrou para simbolizar o “reconhecimento dos mais de 8 mil notários brasileiros às pessoas que todos os dias conectam-se com a atividade e trabalham por uma sociedade cada vez mais desburocratizada e com processos céleres”, explicou ao ressaltar a importância do pioneirismo e engajamento que o nome Pero da Costa carrega consigo.

 

Batizada com o nome do primeiro tabelião brasileiro, que foi designado pelo governador geral do Brasil, Mem de Sá, em 1565, para instalar o primeiro ofício notarial do País na cidade do Rio de Janeiro, a homenagem representa o reconhecimento da atividade notarial aos agentes que representam o trabalho em prol da eficácia e segurança aos negócios jurídicos pessoais e patrimoniais, ao mesmo tempo em que atuam ao lado do poder público na desburocratização e fiscalização dos negócios, promovendo o desenvolvimento econômico do Brasil.

 

Também receberam a homenagem o presidente da União Internacional do Notariado (UINL), Lionel Galliez, o senador Efraim Filho (PB), a juíza auxiliar da Corregedoria Nacional De Justiça, Daniela Pereira Madeira, o corregedor da Justiça do Distrito Federal, desembargador J.J. Costa Carvalho e o presidente da Comissão de Assuntos Americanos (CAAm), Homero López Obando.Produzida como um medalhão em base de pedra, a Comenda celebra os 458 anos do Notariado no Brasil.

 

Fonte: CNB/CF

Deixe uma resposta